Buscar
  • Redação JBA

12 produtos de primeiros socorros que todo mundo tem que ter

Um kit com produtos básicos é necessário para evitar complicações em acidentes domésticos

Você tem um kit com produtos para primeiros socorros em casa? Se você não possui, monte já uma caixa com produtos que podem evitar complicações em acidentes domésticos e até mesmo em casos como resfriados e febres. Para quem já possui um kit de primeiros socorros, é preciso atenção se o que consta entre os medicamentos é realmente útil. “Basicamente, é preciso ter produtos como algodão, cotonete, gaze, tesoura, esparadrapo, luvas e itens que atendem às necessidades em pequenos acidentes, como arranhões, cortes superficiais, queimaduras de primeiro grau”, conta Antônio Rangel, enfermeiro e consultor da farmacêutica Vuelo Pharma. Alguns produtos não costumam estar nos kits que as pessoas têm em casa, mas valem o investimento. Um abaixador de língua, por exemplo, pode ajudar a ver algum objeto na garganta e até imobilizar um dedo da mão. Outra boa aquisição é uma bolsa térmica, que pode ser usada tanto fria quanto quente e serve para cólicas ou mesmo hematomas ou inchaço por pancada. “Uma outra boa dica para ter em casa são produtos para queimaduras, super comuns em adultos e crianças. Existe no mercado uma membrana chamada Membracel, que auxilia em casos de queimaduras de segundo grau, escoriações e até mesmo feridas mais profundas. É uma membrana de celulose cristalina capaz de substituir temporariamente a pele, além de isolar as terminações nervosas e acelerar o processo cicatricial. É bem versátil e multiuso, fácil de aplicar e muito mais efetiva que qualquer pomada", explica. Um alerta importante do profissional está relacionado aos resfriados ou gripes com sintomas febris. “O uso de anti-inflamatório em febre acima de 37,5 graus, acompanhada de tosse e falta de ar, não é recomendado. Busque um médico imediatamente neste caso”, avisa. Alertas Rangel chama atenção para o uso de algum produto do kit de primeiros socorros em pessoas que usam medicamentos de forma contínua. “É preciso atenção a interação entre o que a pessoa ingere normalmente e o que está no kit. Alguns produtos utilizados de forma combinada podem não ser eficientes ou até comprometer o tratamento que está em andamento”, enfatiza Rangel, lembrando que a automedicação deve ser evitada ao máximo. Outro ponto de atenção é em relação a pessoas alérgicas e ao vencimento dos medicamentos, que não devem ser estocados ou armazenados por longos períodos. Ele alerta, ainda, que kits de primeiros socorros devem sempre ficar longe de crianças, observando regras de prevenção a acidentes domésticos, como guardar produtos de limpeza, higiene e álcool em local adequado, preferencialmente em lugares altos. Confira a sugestão de kit de primeiros socorros para ter em casa: algodão, antisséptico em spray, bolsa térmica, cotonetes, dipirona, esparadrapo ou micropore, gaze estéril, membracel, paracetamol, soro fisiológico 0.9%, termômetro e tesoura.