top of page
Buscar

Ícone do futebol mundial, Zagallo completa 91 anos de vida

Por Roberto Maia


No dia 9 de agosto, um dos maiores ícones da história do futebol mundial fez aniversário. Mário Jorge Lobo Zagallo, ex-jogador e treinador, completou 91 anos de vida. Colecionador de títulos dentro e fora dos gramados, o brasileiro com mais conquistas com a Seleção Brasileira merece ser lembrado e reverenciado por sua trajetória esportiva.


Natural de Atalaia (Sergipe), iniciou a carreira de jogador de futebol nas categorias de base do América, no Rio de Janeiro. Em pouco tempo foi contratado pelo Flamengo, time pelo qual chegou à Seleção para a disputa da Taça Oswaldo Cruz em 1958.


No mesmo ano foi convocado para ir à Copa do Mundo da Suécia. Foi titular em todos os jogos da competição e marcou um gol na vitória brasileira por 5 a 2 sobre os donos da casa, na final do Mundial. Quando voltou ao Brasil se transferiu para o Botafogo.


Voltou a ser protagonista quatro anos depois na Copa do Mundo de 1962, no Chile, quando o Brasil conquistou o bicampeonato.


Zagallo pendurou as chuteiras em 1965 e seguiu no futebol como treinador. O primeiro time sob o seu comando foi o Botafogo, em 1966. Começou bem e em 1968 conquistou o Campeonato Brasileiro.


O título nacional abriu as portas para Zagallo voltar a Seleção Brasileira. Pouco antes da Copa do Mundo de 1970, no México, o treinador João Saldanha deixou o cargo e ele foi chamado para ocupar a vaga.


Sem ter participado dos jogos eliminatórios e com uma constelação de craques à disposição à época, Zagallo teve competência e muita ousadia. Colocou para jogar juntos jogadores da mesma posição, além de improvisar outros no conjunto titular. Foi assim que Piazza virou zagueiro ao lado de Brito. Que Rivelino virou ponta esquerda e Jairzinho ponta direita, Gerson na meia-direita e Tostão de centroavante. Todos girando em torno de Pelé no comando do ataque.

Zagallo é o único tetracampeão mundial de futebol: 1958, 1962, 1970 e 1994. (Foto: Luca Figueiredo/CBF)

Muita gente duvidou que aquele time armado no esquema 4-2-4 poderia dar certo e lutar pelo título. Não só deu como ficou consagrado na história do futebol como um dos mais memoráveis de todos os tempos.

O resultado da ousadia do Velho Lobo todos conhecem. A Seleção Brasileira deu show nos gramados mexicanos conquistando seis vitórias em seis jogos, com 19 gols marcados e apenas sete sofridos. O título fez com que Zagallo se tornasse o primeiro homem da história do futebol a ser campeão da Copa do Mundo como jogador e treinador.


Zagallo seguiu no comando da Seleção e disputou a Copa do Mundo de 1974, na Alemanha. O Brasil ficou na quarta colocação e o treinador foi dispensado.


O reencontro com a Seleção aconteceu quase duas décadas depois. Zagallo foi chamado para ocupar a função de coordenador técnico da comissão chefiada por Carlos Alberto Parreira que iria disputar a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. E novamente o Velho Lobo voltou ao Brasil com a medalha de campeão mundial – a quarta.


Após a conquista Parreira deixou a Seleção Brasileira e Zagallo foi mais uma vez escolhido para ser o treinador. E pela terceira vez ele disputaria uma Copa do Mundo como técnico do selecionado canarinho. Em 1998, na França, quando foi vice-campeão. Antes foi campeão da Copa Umbro, em 1995, Copa América e a Copa das Confederações, em 1997.


A despedida de Zagallo na Seleção Brasileira aconteceu no ciclo que culminou na Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Atuou novamente como coordenador técnico na comissão que tinha Parreira como treinador. A dupla conquistou a Copa América (2004) e a Copa das Confederações (2005).


Monstro sagrado do futebol, Zagallo merece todas as homenagens. Parabéns, Velho Lobo!

Zagallo e Carlos Alberto Parreira comandaram a Seleção Brasileira que conquistou o tetra nos EUA. (Foto: Arquivo CBF)

Roberto Maia é jornalista e cronista esportivo. Iniciou a carreira como repórter esportivo, mas também dedica-se a editoria de turismo, com passagens por jornais como MetroNews, Folha de São Paulo, O Dia, dentre outros. Atualmente é editor da revista Qual Viagem e portal Travelpedia.


Comments


bottom of page